Pela Promoção dos Direitos das Juventudes

Rede Ecumênica da Juventude (REJU)

Notícias

3° Caminhada Contra a Intolerância Religiosa "Na Mesma Fé, no Mesmo Axé!" em Itaquera

4-05-2016

  "Trabalhadores, trabalhadoras,

Deus também é trabalhador! (...)

Deus abençoe os profetas e os religiosos

que gostam muito de profetizar

e os ilumine também, pra que não imaginem

que só seu grupinho é que vai se salvar!"

(Trabalhadores, Pe. Zezinho, scj)


No último domingo, 1° de Maio, feriado do dia do trabalhador, o Ilé Àṣẹ Maroketu Ògún e Òşóòsì e a Paróquia Nossa Senhora do Carmo, realizaram a 3° Caminhada Contra a Intolerância Religiosa - "Na Mesma Fé, no Mesmo Axé!" com o tema "Religiões a serviço da Justiça e da Paz". O ato profetiza caminhos possíveis para convivência fraterna e sinaliza a necessidade da garantia de um Estado Laico brasileiro contra qualquer forma de intolerância.

A iniciativa nasceu da amizade e respeito entre o Bàbálòrìṣà Diney ti Òşóòsì e o Padre Paulo Bezerra, que cresceu e tornou-se uma importante semente de resistência contra a intolerância religiosa no bairro de Itaquera, zona leste da cidade de São Paulo, reunindo cristãos de diferentes vertentes (católicos, evangélicos), candomblecistas, umbandistas e judeus.

Pensando no tema da Campanha da Fraternidade Ecumênica 2016 - Casa Comum, Nossa Responsabilidade - Lema: “Quero ver o direito brotar como fonte e correr a justiça qual riacho que não seca” o Ato ressaltou o cuidado com a natureza e a promoção da justiça que perpassa todas as religiões.

No início da Caminhada, no Terreiro, foi plantada a primeira “Arvore da Aliança Fraterna” para simbolizar esta amizade, o cuidado e o respeito mútuo entre as comunidades de fé.

A Pastoral da Juventude ressaltou a grave crise política que nosso país enfrenta, com o conservadorismo e o avanço do fundamentalismo religioso, quando parlamentares utilizaram-se do nome de Deus para justificar a abertura de processo de impeachment contra a Presidenta da República, tornando a fé instrumento de legitimação política. Ainda houve uma representação artística do cuidado e respeito com a Vida e a sustentabilidade que fundamenta as religiões de matriz africana.

Após as falas de lideranças religiosas, como a do Pe. Assis da Congregação dos Padres Espiritanos natural de Cabo Verde - África, e diversos cânticos para o Òrìsà Ògún, cantigas judaicas e cânticos católicos, ao chegar à Paróquia foi plantada a segunda Arvore da Aliança Fraterna.

Em destaque, Samuel Neto, integrante da Rede Ecumênica da Juventude, representando a comunidade evangélica protestante, partilhou no momento, que não se considera representado pela bancada fundamentalista conservadora:

"Venho aqui falar em nome de evangélicas e evangélicos que tem comprometimento com sua fé, com a diversidade que os cercam e com os direitos humanos. [...] Na atual conjuntura política do nosso país, é preciso também enfatizar, quantas vezes for necessário, que religiosos como Silas Malafaia, e muito deles pertencentes a bancada evangélica que se formou na Câmara dos deputados com figuras como Takayama, Marco Feliciano, Eduardo Cunha, entre tantos outros NÃO NOS REPRESENTAM! Eles não falam em nosso nome e muito menos no nome de Deus. Eles usam a nossa fé como instrumento para justificar o ódio, preconceito e intolerância que neles há, mas nós respondemos a eles, aqui, com laicidade e com diversidade. A nossa intolerância só existirá para com os intolerantes. ELES NÃO PASSARÃO!”

Ao som dos atabaques sagrados, ouviu-se um cântico para a Òrìsà Ọ̀ṣùn, divindade das águas doces e da fertilidade, homenageando o Matriarcado, simbolizado com a presença da Ìyálóde Juju ti Ọ̀ṣùn, Ìyálòrìsà com mais de 70 anos de iniciação e décadas de sacerdócio no candomblé paulistano.

Ao final, realizou-se a tradicional aspersão de água feita por todas as lideranças religiosas presentes, simbolizando as bênçãos deste elemento presente em todas as liturgias e essencial para a Vida na Terra. Seguida pela bela composição de Oswaldo Montenegro, “A Lógica da Criação”, todas e todos ao se abraçarem reafirmaram juntas(os):

Intolerância Religiosa? Não em Nome de Deus!

Axé, Amem, Awere, Aleluia, Gasshô, Shalom!

#NaoEmNomeDeDeus #NaoEmNomeDaReligiao


Ìyàwó Alexandre ti Ògún

Integrante da Rede Ecumênica da Juventude

Fotos: Family produções