Pela Promoção dos Direitos das Juventudes

Rede Ecumênica da Juventude (REJU)

Notícias

A farsa da Abolição!

Geralmente se atribui à Princesa Isabel o ato de misericórdia da história brasileira - A Abolição da Escravidão, mas, muitos não fazem ideia de que, para que isso acontecesse, a Inglaterra aplicou um boicote ao Brasil e à países que ainda mantinham pessoas escravizadas (mesmo tendo ganhado o mundo através do trabalho escravo de africanos e africanas).

Dom Pedro II poderia ter assinado tal decreto há muito tempo, mas foi numa de suas viagens à Europa que, Isabel, governando, assinou tal Decreto - A Lei Áurea. A Elite escravocrata se indignou e começou de fato o processo de "golpe", que expulsou a família real do Brasil, proclamando, então, a República.

A cidade de Campinas, São Paulo, um dos maiores centros escravocratas não aceitou tal decisão e pressionada em libertar seus escravizados, decidiu matá-los (em sua maioria).

Portanto, 13 de Maio foi mesmo a liberdade do povo negro? 128 anos depois ainda vemos preconceitos truculentos ou de forma velada contra a comunidade negra e religiões de matriz africana. A abolição formal não garantiu cidadania aos milhões de negras e negros libertos que foram entregues a própria sorte.

Hoje, os adeptos de religiões afro-brasileira, em especial a Umbanda, comemoram e homenageiam seus "Pretos Velhos e Pretas Velhas", símbolo espiritual de sua resistência à Casa Grande.

Nós, da REJU - Rede Ecumênica da Juventude, apoiamos amplamente eventos culturais e religiosos do povo negro, e do dito "povo de santo"! Temos tal responsabilidade social e espiritual, já que somos todos e todas irmãos e irmãs, construindo laços e nos fortalecendo, pois somente com um Estado Laico de fato, nós podemos dar voz e respeito às diversas manifestações culturais e religiosas.

Axé, Shalom, Salam, Paz, Awerê, Aleluia, Namastê.

Camilo Kaleb Itzik Seleguini, 

historiador e Integrante da REJU.
JuProg - Judeus Progressistas