Pela Promoção dos Direitos das Juventudes

Rede Ecumênica da Juventude (REJU)

Notícias

Brasil é o quarto país do mundo mais violento para crianças e jovens

Nos últimos 30 anos, o total de mortes de pessoas entre 0 e 19 anos devido a homicídios, suicídios, acidentes de trânsito e outros fatores externos cresceu 14,3% no Brasil, sendo que diariamente, 55 crianças e adolescentes morreram por essas razões.

As constatações estão no “Mapa da Violência 2012 – Crianças e Adolescentes do Brasil”, lançado na quarta-feira, dia 18, pelo centro de estudos sobre a violência da Faculdade Latino-Americana de Ciências Sociais (Flasco), com base em informações do Ministério da Saúde a respeito das causas de mortes de crianças, adolescentes e jovens. 

Em tempos de jogos olímpicos, o Brasil está quase no “pódio” dos países onde crianças e jovens mais morrem. Em quarto lugar, só é superado por El Salvador, Venezuela e Trinidad e Tobago, numa base de comparação com 92 países feita pela Organização Mundial da Saúde (OMS). O Brasil é ainda o 12° no ranking de mortes de pessoas com 0 a 19 anos em acidentes de trânsito.

Homicídios mais que triplicaram em 30 anos

Em três décadas, o número de homicídios no país cresceu 346,4%, fazendo com que nesse período 176.044 crianças e jovens perdessem a vida, sendo que desse total 90% foi de meninos. A cada 100 mil habitantes em 1980, 3,1 morriam por esse motivo, em 2010 foram 13,8 na mesma base comparativa.

Há 30 anos, 11% do total de assassinatos eram de crianças e jovens, mas em 2010 esse percentual saltou para 43%, com 8.686 mortes na faixa de 0 a 19 anos. No mesmo comparativo de três décadas, o número de mortos por doenças ou causas naturais decresceu 77%, mas houve significativo avanço na quantidade de suicídios, 38%.

O estado com o maior registro de assassinatos foi Alagoas, com 34,8 homicídios por 100 mil habitantes. A cidade de São Paulo foi a com menor taxa de homicídios de crianças e jovens, 5,3 por 100 mil habitantes.

Violência sexual aumenta entre crianças de 1 a 4 anos

O Mapa da Violência 2012 também apurou dados sobre a violência física e sexual contra a população de 0 a 19 anos e constatou que o maior percentual de vítimas está entre 1 a 4 anos, a faixa etária mais indefesa da população.

Em 2011, 6.132 crianças vítimas de agressão foram atendidas nos hospitais públicos do país, enquanto 1.607 jovens, entre 15 e 19 anos, enfrentaram agressão física e foram parar no hospital.

Ainda no último ano, houve 10.425 pessoas vítimas de violência sexual, sendo que em 23% dos casos, pais e padrastos foram os autores dos abusos.

Trânsito mata 7% a mais que há 30 anos

A violência sofrida pelas crianças e jovens no Brasil está também relacionada ao trânsito, já que em 30 anos o número de mortes em decorrência de acidentes nas ruas e estradas do país cresceu 7%.

Só em 2010, do total de mortes de brasileiros entre 0 e 19 anos, 27,2% tiveram relação com acidentes de transporte.

Na última década, houve queda no número de mortos no trânsito com idade entre 2 e 13 anos, mas cresceu a quantidade de registros para bebês de 0 a 1 ano e para adolescentes de 14 a 19 anos.

Sobre esta última faixa etária, as motos são apontadas com as vilãs das mortes no trânsito, já que representaram 39% dos acidentes, ante 19,3% do automóvel e 12% ocasionado por culpa dos pedestres.

Fonte: http://www.cantareira.org/