Pela Promoção dos Direitos das Juventudes

Rede Ecumênica da Juventude (REJU)

Notícias

Carta da REJU à Pastoral da Juventude

Brasília, 02 de maio de 2013

Às juventudes presentes no Seminário da Campanha Nacional Contra a Violência e o Extermínio de Jovens.

Justiça e paz,

A Rede Ecumênica da Juventude (REJU) muito se alegra em construir em mutirão com tod@s vocês - e em especial com a Pastoral da Juventude - ações e mobilizações na garantia dos direitos da juventude, na defesa da vida e contra o extermínio de jovens, em sua maioria negros e pobres. São tarefas e esperanças de quem acredita numa fé que acontece como serviço @s empobrecid@s, @s marginalizad@s, @s sofredor@s. 

Gostaríamos de estar com vocês para partilhar nossas ações e reflexões na defesa da vida da juventude e apreender de suas trajetórias e histórias vivenciadas até aqui. Só que os trânsitos do cotidiano nos colocaram em outros momentos e lugares, sendo assim, vamos partilhar em poucas linhas um pouco da vida que pulsa... 

Estamos junt@s com vocês nas lutas da vida! “Engrossamos o caldo” de ações e mobilizações contra a violência e extermínio de jovens, propondo em nossos eixos de organização o enfrentamento ao extermínio da juventude negra, fortalecendo e dando visibilidades às iniciativas e campanhas de outras organizações como a PJ e ao Plano Nacional “Juventude Viva”; criando espaços de diálogo e reflexão em nossas comunidades religiosas e em outros ambientes em que estamos inseridos; dando visibilidade e incentivando o acesso d@s jovens negr@s às ações afirmativas, contribuindo com a efetivação destas políticas. O motivo: acreditamos na vida da juventude. 

Queremos convidar vocês para uma grande ciranda de Superação das Intolerâncias, que vocês já dançam no dia a dia, com a gente e com outras gentes sonhadoras. Este eixo de luta é muito caro para nós. Temos acompanhado uma crescente do movimento conservador e reacionário, em todos os campos da sociedade, mas de forma mais explicita no seio das Igrejas Cristãs. Precisamos dar os sinais de nossa fé, revelando os valores evangélicos e denunciando as violências reais e simbólicas contra os grupos marginalizados. Especificamente, a homofobia, lesbofobia e transfobia têm exterminado e marcado muit@s jovens, todos os dias nesse país. Precisamos tomar partido dess@s jovens, superando os preconceitos postos pela religião e a cultura patriarcal. O respeito, a dignidade, a valorização d@ outr@, da fé, do gênero, da orientação sexual são, para nós, caminhos necessários para a construção de uma cultura de paz e não violência, objetivo ultimo da Campanha e de nossas lutas. 

Vocês da Pastoral da Juventude - que constroem esta Campanha viva, pulsante, nestes 40 anos de serviço @s jovens e ao Povo de Deus - são verdadeir@s crist@s, que assumem até as ultimas consequências o compromisso com as grandes causas do reino da vida, que se traduz em sorrisos, amizades, cirandas, namoros, festas, rezas, canto, dança, tempo livre... para milhões de jovens do nosso país. 

A juventude quer viver!

Recebam o nosso abraço!

Daniel Souza e João Paulo Pucinelli 

(Facilitadores da REJU)

Carta da REJU à Pastoral da Juventude pelo Seminário da Campanha Nacional contra a Violência e o Extermínio de Jovens