Pela Promoção dos Direitos das Juventudes

Rede Ecumênica da Juventude (REJU)

Notícias

Carta de Repúdio ao Comitê Olímpico Brasileiro - COB - Por Bàbálawó Ifáyomí Adèlónán

6-07-2016

Prezado Senhor Carlos Arthur Nuzman
Presidente do Comitê Olímpico Brasileiro

Para as Olimpíadas de 2016 que acontecerá no Rio de Janeiro foi criado o Centro Ecumênico do Rio - como o mesmo nome diz (ECUMÊNICO), entende - se que a proposta deveria integrar as várias facetas religiosas brasileiras. Até o presente momento tem - se notícia que as tradições / religiões afro-indígenas nas suas várias formas de existência não foram convocadas para participarem do Centro Ecumênico do Rio.

Como Sacerdote da Religião Tradicional Iorubá - religião que engloba o Culto de Ifá e Orixá, muito forte no Brasil desde o século XVI. Esta tradição ganhou no solo brasileiro facetas próprias tornando -se uma das religiões mais autênticas do Brasil devido seu caráter ecumênico e sincrético, refiro - me a Umbanda e o Candomblé. Bem como, como líder de uma comunidade tradicional situada no município de Senador Canedo no Estado de Goiás e articular nacional do Ifá para uma Cultura de Paz - articulação que visa promover a paz a partir dos valores civilizacionais do povo iorubá. Evidencio:

- que a não inclusão das tradições de matrizes africana e indígena no Centro Ecumênico do Rio, traduz p-se como uma forma costumeira de intolerância e preconceito muito em comum no Brasil.

- por ser o Brasil um país onde 60% da sua população é descendente de africanos escravizados durante o período escravocrata e que estes africanos trouxeram para o nosso território suas tradições e costumes - a atitude do Comitê Olímpico Brasileiro é uma forma sutil de perpetrar opressões pelo qual a cultura e as tradições afro-brasileiras vem sofrendo neste quatro séculos de existência em solo brasileiro.

- o racismo religioso se configura como forma velada e sutil de subjugar e subalternizar as tradições brasileiras, destituindo a mesma enquanto religião, assim como detentora de um arcabouço civilizacional próprio, o que implica possuir uma ritualistica, uma língua, costumes, bem como filosofia e teologia própria.

- as tradições afro-brasileira na suas várias facetas: Umbanda, Candomblé, Ifá, Quimbanda, Pajelança, Encantaria, Tambor de Mina, Batuque, Xangô etc., congrega grande parte da população brasileira. Por se tratar de religiões populares e não proselitistas acolhem em seus cultos e cerimônias pessoas de todos os credos e confissões. São tradições e religiões por excelência ecumênicas, por não fazerem distinção de pessoa e/ou qualquer tipo de exclusão. 

- a dogmática em tais tradições é a do acolhimento e do serviço a vida e a dignidade da pessoa humana. O mais importante é o bem-estar da pessoa, não importando se ela vai se tornar um adepto ou não. 

- tais tradições / religiões estão presentes em todo território nacional e estão inseridas nas dinâmicas de vida do povo brasileiro.

Portanto Repúdio:

- o Comitê Olímpico Brasileiro por não convocar tais tradições / religiões para participarem do Centro Ecumênico do Rio.

- o Centro Ecumênico do Rio por não colocar tal ausência em questão, uma vez que o mesmo trata-se de um Centro Ecumênico. 

- a não abertura para o diálogo com as tradições / religiões afro-brasileira, o que configura uma atitude intolerante e racista.

Solicito:

- em tempo, que o Comitê Olímpico Brasileiro convoque representantes de todas as tradições afro-indígenas brasileiras que não foram convocadas para participarem do Centro Ecumênico do Rio.

- que o Comitê Olímpico Brasileiro se retrate em publico sob a não convocação das tradições / religiões afro - brasileiras para fazerem parte do Centro Ecumênico do Rio.

- que o Comitê Olímpico Brasileiro garanta a participação de representantes das tradições / religiões afro - brasileira no Centro Ecumênico do Rio.

Pelo fim da cultura do racismo, da intolerância e de todo tipo de violência cometido aos Povos Tradicionais de Terreiro, às tradições / religiões afro-brasileira.

Pela valorização das tradições / religiões afro-brasileira.

Por uma sociedade justa e democrática que garanta a diversidade de expressões religiosas e a visibilidade de tradições/religiões e culturas subalternizadas.

Por uma Olimpíadas que mostre a diversidade de manifestações religiosas brasileira sem excluir nenhuma.

Por uma Olimpíada Ecumênica, diversa e propulsora da vida e da dignidade da pessoa humana.

GOIÂNIA - GO, 06 de Julho de 2016

Bàbálawó Ifáyomí Adèlónán Ojé Eegunjobi Ayelabola é Sacerdote do Culto Tradicional de Ifá e Orixá. É presidente da Articulação Nacional Ifá para uma Cultura de Paz. É dirigente do Templo Obara-Di (Comunidade de Culto Tradicional de Ifá é Orixá) - Senador Canedo / Goiás. Exerce atividades profissionais como psicólogo e psicanalista.

ecumenismo estado laico repúdio olimpiadas