Pela Promoção dos Direitos das Juventudes

Rede Ecumênica da Juventude (REJU)

Notícias

Ciclo de Formação da REJU 2015: "Ecumenismo: histórico e contemporaneidade"

25-05-2015

"Minha jangada vai sair pro mar, vou trabalhar, meu bem querer. Se Deus quiser quando eu voltar do mar, um peixe bom eu vou trazer. Meus companheiros(as) também vão voltar e a Deus do Céu vamos agradecer."

Sob a inspiração de Caymmi, entoando uma canção de luta e esperança – também cantada por aqueles(as) que tiveram seus(suas) companheiros(as) arrastados(as) pelos grilhões da ditadura –, foi com fé, festa e um delicioso café da manhã, oferecido pelos(as) anfitriões(ãs) da Igreja Metodista da Vila Mariana, que teve início no último sábado, 23 de maio, o Ciclo de Formação da REJU 2015.

Este primeiro encontro teve como tema central "Ecumenismo: histórico e contemporaneidade". Na parte da manhã, a assessoria foi feita pela profª. Magali do Nascimento Cunha – metodista, professora, jornalista e integrante da Comissão Fé e Ordem do Conselho Mundial de Igrejas (CMI) – com um bate-papo sobre os "Caminhos e descaminhos do movimento ecumênico". Magali caminhou pelos fatos históricos e as motivações que levaram as diferentes igrejas cristãs protestantes a se articularem, culminando então na Conferência de Edimburgo, em 1910, que se tornou o marco do movimento ecumênico no mundo. Mas foi apenas em 1948 que ocorreu a criação do Conselho Mundial de Igrejas, mesmo ano em que é fundada a Organização das Nações Unidas, ONU. De lá para cá, vários desafios foram superados, como a entrada oficial da Igreja Católica no CMI na época do Concílio Vaticano II, e a abertura do movimento para outras denominações religiosas e comunidades de fé.

Na parte da tarde, a assessoria ficou com o teólogo, professor, vice-presidente do Conselho Nacional de Juventude (Conjuve) e ex-facilitador nacional da REJU, Daniel Souza, que abordou o papel da juventude, em especial dos(as) integrantes da Rede Ecumênica da Juventude, nas transformações sociais, por meio de uma cultura de justiça e paz, valorização das diversidades e enfrentamento das intolerâncias (religiosa, homo-lesbo-transfóbicas, raciais, entre outras). De forma lúdica, por meio de uma dinâmica em grupos, instigou os(as) participantes a pensarem sobre os limites e desafios do ecumenismo contemporâneo.

A mística de encerramento ficou por conta do metodista, estudante de direito e integrante da REJU, Alexandre Pupo, convidando os(as) presentes a soprarem o barco do ecumenismo e a contribuírem verdadeiramente para a efetivação de um mundo mais justo, igualitário e feliz.

Anota aí: Os próximos encontros formativos estão previstos para 25 de julho e 19 de setembro e 'Juventude(s)' e 'Redes' serão os temas abordados respectivamente.

Acessa aqui: Todo o material apresentado, assim como indicações de textos de referência sobre o tema, estão disponíveis para download, basta clicar aqui.
reju ecumenismo São Paulo