Pela Promoção dos Direitos das Juventudes

Rede Ecumênica da Juventude (REJU)

Notícias

Nota pelo Dia Internacional de Luta Contra a Homofobia.

A Rede Ecumênica da Juventude (REJU), uma articulação nacional com jovens de diferentes experiências de espiritualidade na luta pelos direitos das juventudes, se constrói guiando-se pelos princípios do amor livre, da liberdade do ser/estar no mundo e na construção coletiva de saberes. Neste sentido, a REJU vem a público, neste Dia Internacional de Luta Contra a Homofobia, reafirmar o seu compromisso com a construção de uma sociedade sem intolerâncias e violências de qualquer natureza, sobretudo as de cunho Homofóbica, Lesbofóbica e Transfóbica, que possuem algumas de suas legitimações e plausibilidade em argumentações religiosas.

Há exatos 24 anos, a Organização Mundial de Saúde (OMS) retirou do rol de patologias a homossexualidade, equiparando-a a heterossexualidade, ou seja, reconhecendo-a como uma orientação sexual, um direito humano. Por este motivo o dia 17 de Maio passou a ser celebrado como Dia Internacional de Luta Contra a Homofobia. Pautar um Dia de Luta Contra a Homofobia, a Lesbofobia e a Transfobia é visibilizar a mobilização permanente pelo reconhecimento dos direitos de Lésbicas, Gays e Trans* numa sociedade marcada milenarmente por uma cultura patriarcal e homofóbica, que subalterniza qualquer indivíduo que transgrida a ordem estabelecida na normativa heterossexual e cisgênero (pessoas que se identificam com o gênero que lhes foi determinado quando de seu nascimento).

Segundo dados do Grupo Gay da Bahia (GGB), em 2013 foram assassinadas 312 pessoas gays, lésbicas e trans* no Brasil, uma média de uma a cada 28 horas. Dados que podem ser ainda mais alarmantes em 2014, considerando que apenas no mês de janeiro foram registrados 42 homicídios, um a cada 18 horas. Ainda segundo a organização, a cada 10 assassinatos por motivação homo-lesbo-transfóbica no mundo, 4 acontecem no Brasil.

A Rede Ecumênica da Juventude - que tem como um dos eixos de sua atuação a Superação das Intolerâncias Religiosas e Sexual (Homo-Lesbo-Transfobia) - se manifesta neste Dia de Luta Contra a Homofobia, na promoção e defesa dos Direitos Humanos de LGBTs. Uma luta que precisa se concretizar na aprovação de leis e mecanismos legais de criminalização da Homo-Lesbo-Transfobia, como a aprovação da Lei João W Nery, do deputado Jean Wyllys (PSoL-RJ) e da deputada Erika Kokay (PT-DF), que dispõe sobre o direito à Identidade de Gênero. Além disto, é necessário se efetivar políticas públicas articuladas e permanentes de educação e vivência da diversidade, mas, sobretudo, no respeito cotidiano a pessoas gays, lésbicas e trans*, no reconhecimento de sua dignidade humana e dos seus projetos de vida.

Rede Ecumênica da Juventude (REJU)

Nota pelo Dia Internacional de Luta Contra a Homofobia.