Pela Promoção dos Direitos das Juventudes

Rede Ecumênica da Juventude (REJU)

Notícias

REJU participa de Encontro da Plataforma dos Movimentos Sociais pela Reforma do Sistema Político

Promover debates sobre as possibilidades de reforma do sistema político e construir espaços de diálogo sobre os desafios políticos, econômicos e sociais atuais foram os objetivos principais deste encontro que teve como tema central “A Democracia que Queremos”. Estiveram presentes, entre os dias 17 e 19 de abril, em Brasília, aproximadamente 150 pessoas, entre políticos/as, ativistas dos direitos humanos, militantes de movimentos sociais e representantes de organizações da sociedade civil organizada. 

A Plataforma dos Movimentos Sociais pela Reforma do Sistema Político é uma articulação de movimentos, organizações, fóruns e redes que, desde 2003, vem se mobilizando na luta pela mudança institucional do sistema político brasileiro. Neste encontro, o ponto de partida foi uma avaliação dos instrumentos de participação social, que têm tido um baixo impacto na formulação e controle das políticas públicas, restringindo-se a apenas um tênue acompanhamento das mesmas. Ao aprofundar este debate, identificou-se problemas mais arraigados ao sistema político, como a subrepresentação de setores sociais historicamente dominados e explorados (mulheres, pessoas negras, povos indígenas, LGBTs, pessoas com deficiências, classe trabalhadora e juventudes); o domínio do capital sobre a política e a corrupção eleitoral; o descrédito na política e a crise de representatividade; o funcionamento antidemocrático dos partidos políticos; a produção de falsos consensos pela mídia corporativa; a criminalização dos movimentos sociais; o autoritarismo do sistema de justiça; entre outros. 

"A Plataforma é um importante espaço de articulação e também de ações concretas para o fortalecimento da democracia brasileira em tempos de golpe. Junto aos demais coletivos que compõem a plataforma, deliberamos a organização de um plebiscito popular para dialogar com a sociedade civil sobre a necessidade de uma reforma política. Temos que ter a população ao nosso lado, assim como vem acontecendo com a reforma da presidência e os retrocessos que esse governo ilegítimo representa", conta Franklin Felix, psicólogo, militante do movimento LGBT e membro da REJU-SP. 

Já para Tatiane Duarte, antropóloga e integrante da REJU-DF, "o encontro foi importante para fazermos nossas (auto)críticas, debates, (re)avaliações e análises da conjuntura bem como definições de estratégias de ação e de monitoramento das pautas políticas que nos agregam: a diversidade, os direitos, a justiça e a dignidade humana. Em especial, destaco a importância dada nas discussões em plenária em torno da reafirmação do nosso posicionamento político anticapitalista, antipatriarcal, antirracista e anticolonial e da necessidade de agregarmos a laicidade do estado como princípio da plataforma e, para isso, considerarmos em nossas análises e propostas a participação e as influências de setores religiosos conservadores na política e no espaço público”

Com sua participação, a REJU reafirma o seu compromisso com os direitos humanos, em especial os das juventudes, e repudia veemente qualquer reforma – política, da previdência, dos meios de comunicação – que viola os direitos da população e implemente políticas neoliberais, que favorecem o deus-mercado. 

Seguimos em frente pela fé, sem temer! 

Por nenhum direito a menos!

Reformas impopulares, com argumentos religiosos, não em nosso nome!

Fora Temer e leve o Meirelles junto!

Para saber mais sobre a plataforma dos movimentos sociais pela reforma do sistema político, acesse: http://www.reformapolitica.org.br/