Pela Promoção dos Direitos das Juventudes

Rede Ecumênica da Juventude (REJU)

Notícias

Semana de Oração pela Paz na Palestina e Israel

24-09-2015

Contribuições da Rede Ecumênica da Juventude - REJU


A oração profética

“Louvar ao Senhor, eu louvarei. E os pés da terra não tirarei.”

[Louvor: Xico Esvael e Flávio Irala]

A oração é uma experiência religiosa que ultrapassa os séculos e milênios e é presente em culturas e religiões das mais diversas, perdendo-se do horizonte a sua origem. Na sua mística: o contato entre o humano e o sagrado, entre o presente e a eternidade. Entretanto, a oração não é apenas um instrumento pessoal e individual, mas comunitário e coletivo. Em sua dimensão pública, a oração pode ser profética, desafiando as forças deste mundo e mostrando a fé de um povo que ousa acreditar em outro mundo.

Todos os anos o Fórum Ecumênico da Palestina e Israel – ligado ao Conselho Mundial de Igrejas – organiza a Semana de Oração pela Paz na Palestina e Israel. Entre o dia 20 e 27 de Setembro deste ano, as igrejas-membro e parceiras, organizações religiosas, ecumênicas e de diaconia de todo o mundo estarão separando um tempo para orar e fazer incidência pública sobre a questão do conflito Israelo-Palestino.

Neste ano, o tema escolhido é o escandaloso muro que corta o território da Palestina e Israel. A nossa espiritualidade cristã nos ensina que Ele derruba os muros que existem entre nós.

Porque ele é a nossa paz, o qual de ambos os povos fez um; e, derrubando a parede de 

separação que estava no meio,

Efésios 2:14

O muro, construído por Israel desde 2003 recebe diferentes nomes que deixam claro o impacto da sua existência: barreira de separação, muro do Apartheid,  muro de separação, muro da vergonha. Sem discutir a moralidade da construção de um muro entre um país e seu vizinho, há graves questões de legalidade. Já em 2004 o Tribunal Internacional de Justiça de Haia (Holanda) declarou a sua ilegalidade de acordo com a legislação internacional. Mas a força política internacional de Israel e falta de interesse da “comunidade internacional” em dar efetividade a esta decisão fazem com que o muro permaneça firme e forte cortando o território palestino. Com a extensão prevista de 350 km, apenas 20% do seu traçado segue a linha internacionalmente reconhecida como fronteira entre a Cisjordânia (Palestina) e Israel. O restante entra em território palestino anexando ilegalmente quase 15% do território da Cisjordânia para o lado Israelense. São terras de cultivo, vilas inteiras ou pedaços de cidade que são cortados pelo muro, que em alguns trechos chega a ter 8 metros de altura (duas vezes o tamanho do muro de Berlim).

A existência do muro deixa clara a política perpetrada pelo Estado de Israel, não há disposição imediata para a Paz. O Muro é uma realidade material e clara, influenciando a vida diária do povo palestino, separando famílias, destruindo comunidades e deixando de dar o sustento diários de vilas que tinham na agricultura a sua fonte de subsistência.

A nossa espiritualidade nos motiva a clamar: O muro deve cair.

Ao exemplo do Cristo, que quebrou barreiras e que em seus ensinamentos derrubou os muros entre as pessoas ensinando-nos a ver ao próprio Deus nos outros, nós nos juntamos nesta semana de oração. Oramos para que caia o muro e que a Justa Paz possa fluir entre o povo israelense e o povo palestino. Oramos para que todos os muros do mundo caiam, seja na Hungria, nos Estados Unidos, nos condomínios de luxo ou no limite das favelas.

A humanidade se recria no encontro com o outro. Não há outro caminho.

Alexandre Pupo Quintino

REJU São Paulo

Coordenador do Programa de Acompanhamento Ecumênico na Palestina e Israel - Brasil

Oração pela Paz na Terra Santa


 Pelas famílias separadas por cercas de arame farpados de dor e saudade,

Pelas crianças que crescem diante dos muros de separação e em meio aos escombros da intolerância

Pelos velhos que caminham vagarosos pelas ruas que já foram palco de lutas e espera pela paz e liberdade

Dá-nos, Senhor, um coração solidário

Pelo futuro que se esconde, turvo, nas nuvens de areia dos desertos

Pelas famílias palestinas cujas pobres casas e sonhos são demolidos todos os dias

Pelas comunidades israelenses que vivem nas fronteiras do medo e da hostilidade

Dá-nos, Senhor, um coração compassivo

Pelas mães que choram o luto de seus filhos martirizados pela guerra disfarçada de heroísmo

Pela juventude palestina que não enxerga mais alternativas para viver em sua pátria-lar,

Pela juventude israelense que continua sonhando com um país seguro e livre do ódio

Dá-nos, Senhor, voz de paz

Pelas profundas marcas de um interminável e histórico conflito na Terra chamada Santa

Pelos incontáveis direitos desrespeitados pela ocupação da Cisjordânia e Faixa de Gaza

Pelos diversos acordos de paz e cooperação assinados e ignorados pelos poderosos

Dá-nos, Senhor, atitude profética por justiça

Pela paz de Jerusalém e de todo mundo,

Pelos refugiados palestinos e de outras nações,

Pela vinda do teu Reino e salvação,

Pedimos, Deus amoroso, em nome de teu filho, Jesus e servo sofredor. Pois tua é a glória hoje e sempre. Amém.

Wallace Gois

* Esta oração foi escrita pelo Acompanhante Ecumênico Wallace Gois, membro da REJU-SP e pastor pentecostal que serve atualmente na Palestina através do programa EAPPI do Conselho Mundial de Igrejas.

Para mais informações:

https://pief.oikoumene.org/en/world-week-for-peace

http://www.conic.org.br/portal/noticias/1573-seman...

https://www.eappi.org/en

https://eappibrasil.wordpress.com/

A liturgia preparada pelo PIEF e traduzida para português pode ser encontrada aqui: Semana Mundial pela Paz na Palestina e Israel (SMPPI) 2015